Nosso Presidente Geraldo Gonçalves em mensagem para os profissionais da Assistência Social
 
“Exercício profissional na defesa, proteção e promoção de Direitos Sociais”
 
Historicamente o trabalho do assistente social é pautado no combate às desigualdades e na promoção da justiça social. A profissão surgiu em Londres (Inglaterra) e Nova York (EUA), em 1898. Uma época de ascensão da sociedade burguesa e do surgimento das classes sociais.
 
A função do serviço social era atender a classe proletária,  frente às desigualdades sociais, econômicas e culturais, típicas da sociedade capitalista e das contradições da relação capital/trabalho.
 
No Brasil a profissão surge na década de 30. O curso superior foi oficializado pela Lei 1889/53 e foi regulamentada pela Lei 3252 e pelo Decreto 994 de 15 de maio de 1962, daí a instituição do dia do Assistente Social.
 
A trajetória do serviço social no Brasil passou por várias mudanças em decorrência da dinâmica da sociedade, o que influenciou a prática do profissional. No início a assistência era liderada pela igreja como ações caritativas, assistencialistas, passando por função burocrática, de caráter disciplinador. Hoje a exigência é de um profissional que atue em um processo crítico a partir de um projeto ético-político, com vistas à assegurar os direitos sociais.
 
A Constituição Federal de 88 se caracteriza como um avanço no campo dos direitos no Brasil. Criou o Sistema de Seguridade Social, composto pela saúde, previdência e assistência social, onde se faz presente o assistente social compondo a equipe de trabalho.
 
A Constituição também insere a Assistência Social ao patamar de política pública. Um dever do Estado e direito de quem dela necessita. Reforça esse caráter o Marco Regulatório, estruturado pela  LOAS  (Lei orgânica de Assistência Social) e pelo Sistema Único de Assistência Social - SUAS que organiza as ações, Tipificação dos Serviços, Normas Operacionais e trazem a profissionalização da assistência como política pública, ultrapassando as ações assistencialistas e caritativas.
 
Importante ressaltar que o perfil do assistente social hoje exige uma serie de competências e habilidades para seu exercício profissional, que permita fazer análise de conjuntura, leitura de cenários econômicos, políticos e sociais, que interferem nas políticas públicas. 
 
Com atividades mais complexas, continua diante das contradições do mundo capitalista, resistindo ao Desmonte do Sistema de Proteção no Brasil, configurado na Reforma Trabalhista, na proposta Reforma Previdência e no Congelamento dos investimentos públicos por 20 anos.
 
O Sintibref-MG reconhece a importância histórica da atuação dos serviços de assistência social para promoção da melhoria de vida dos trabalhadores, por meios dos inúmeros serviços prestado à população e para o controle social das políticas públicas. Temos em nosso setor de benefícios uma profissional da assistência social que auxilia na concepção dos programas de benefício e no atendimento da categoria. 
 
O Sintibref-MG comprometido com a categoria de empregados, pauta suas ações em diversos campos na defesa e garantia dos direitos trabalhistas . Disponibiliza uma gama de benefícios, visando a valorização dos trabalhadores  que realizam a política de assistência social nas entidades.
 
Assistência Social e sindicalismo são atividades que sempre caminham juntas na defesa de direitos e valorização da dignidade humana. São ações irmãs, fundamentais para proteção social.
 
Neste 15 de maio desejamos à todas assistentes sociais altruísmo para seguiram caminhada e manifestamos nossa gratidão pela vocação empenhada!
 
Espaços de Política Pública
 
Destacamos nesta data a participação de assistentes sociais no Controle Social das políticas, espaço por excelência da elaboração, implementação, monitoramento das políticas públicas. Está presente:
 
Conselho Nacional de Assistência Social - CNAS
Fórum Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente - FNDCA
Fórum Nacional dos Trabalhadores da Assistência Social – FNT/SUAS
Fórum estadual dos trabalhadores – FET/MG
Conselho Municipal de Assistência social Contagem - CMAS Contagem
Conselho Municipal dos Direitos da Mulher Belo Horizonte - CMD Belo Horizonte